Quotidiano

Medíocre?

Eu li uma reportagem no site BBC, cujo título indagava se “Ser medíocre é o segredo da felicidade?” e  o texto é bem coerente. O problema é que mediocridade geralmente é um termo pejorativo. Encontrei dois significados na internet. Lá dizia:

medíocre – adjetivo de dois gêneros
1. de qualidade média, comum; mediano, meão, modesto, pequeno. “salário m., condição m.”
2. pej. sem expressão ou originalidade; mediano, pobre, banal, passável. “texto m.
No dicionário Aurélio, encontrei:
Adj de 2 gêneros.1. Que não é bom, nem mau. 2. Sem relevo; vulgar.Sinônimo:mediano.
E se tem uma coisa que ninguém quer ser, ou melhor, aparentar ser, é comum. A grande maioria quer sempre mostrar sua incansável felicidade e sucesso através das mídias sociais. Fotos de gente “comum”, a todo instante sendo publicadas, como se fossem celebridades. Ninguém quer publicar sobre tristeza. Tampouco querem ler sobre tristeza. Problemas. Luto. Vive-se numa incansável fuga do que é cinza, do é triste, do que não for sucesso.
Muita gente se sente cobrada por isso. Muita gente busca desesperadamente ser um sucesso absoluto. Demonstrar inteligência, beleza, sucesso financeiro. Sim, esbanja-se demais. Qual a graça de fazer uma viagem pela Europa, por exemplo, se não for para contar ao mundo, digo, ao mundo particular da pessoa, ao seu mundo digital? Qual a graça de ir malhar e não registrar o quão esculpido anda ficando o corpo? Uma relação para ser confirmadamente feliz precisa ter registrados os “espontâneos” momentos a dois, só que esquecem-se que assim que compartilham, deixou de ser a dois. Isso não importa, afinal. O que importa é mostrar, ostentar, aparecer. Cada um procura ostentar aquilo que mais lhe agrada. E aí eu me pergunto, isso não é ser medíocre? Ora, se mediocridade está dentro do conceito de coisa comum e vulgar, onde estão a excepcionalidade, a singularidade da vida? O medo da mediocridade é muito grande. Tenho para mim, contudo, que o conceito de “ser medíocre” vem mudando.
E tem gente que simplesmente não quer ser “grande”, “excepcional”, prefere ser unicamente feliz com o que tem, sem precisar mostrar ou aparentar. Sem registros excessivos. E é a isso que se chama mediocridade?
E nesse sentido, acho que ser medíocre pode sim, ser sinônimo de felicidade. Ser quem você é, ser quem você quer, sem se sentir obrigada a nada. Simplesmente viver. Fazer o melhor da sua vida. Sem plateia. E para mim, isso não é ser medíocre. Não no sentido pejorativo.
Para mim, não temer a mediocridade, nos dias de hoje, é a mais absoluta tradução da autenticidade e coragem. É ser simplesmente livre.

Comente aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s