Coisa Minha · Esquisitices · Quotidiano

Desculpe, tenho preguiça

As pessoas e sua complexidade absoluta. É meio complicado ser gente. E parece que a cada dia o mundo se complica mais. Agradar ou não agradar, não tem que ser a questão, mas por vezes, é. Digamos, que antes eu procurei muito agradar. Por baixa autoestima, por medo de não ser “muito” aceita. Até que… Continuar lendo Desculpe, tenho preguiça

Coisa Minha · Esquisitices

Toda a minha inércia revelada

Então, quem não passa por períodos de reclusão? A fase que antecipa uma mudança, qualquer que seja, tem a peculiaridade de me apavorar. Não, eu não sou fã de sair da rotina, não aprecio em nada a possibilidade da mudança, nem qualquer coisa nesse estilo. E sim, eu poderia fazer uma ode à inércia. Tranquilamente.… Continuar lendo Toda a minha inércia revelada

Coisa Minha · Quotidiano

Preta, preta, pretinha

Li uma reportagem na BBC sobre uma africana que somente começou a considerar a cor da sua pele quando se mudou de seu país de origem para cá. Ela diz que lá onde morava ela era igual a todo mundo, mas aqui não. A matéria na íntegra, aqui. Achei deveras interessante, uma vez que comigo… Continuar lendo Preta, preta, pretinha

Coisa Minha

Tempo, tempo

O tempo sempre é um remédio eficaz, o que não significa efetivamente, bom, mas quase sempre resolve. Ameniza as dores e lembranças indesculpavelmente tristes ou desagradáveis. Acalma um coração enfurecido, desanuvia a vista. A despeito disso tudo, infelizmente, custa. Demora e nem sempre a gente percebe. O tempo é como uma faca de dois gumes,… Continuar lendo Tempo, tempo

Coisa Minha

A vida me enganou

É. Fico impressionada como fui enganada de forma tão atroz e surpreendentemente simplória. As pessoas que eu achava perfeitas, além de imperfeitas são corruptíveis também. Aliás como todos nós. E essas mesmas pessoas me aguentaram por 25 anos debaixo do teto delas e foram também elas quem me trouxeram ao mundo. As outras pessoas não… Continuar lendo A vida me enganou

Coisa Minha

Quando a gente se revela, os outros começam a nos desconhecer

Pois é, já disse Clarice (Lispector, claro!). Sou uma pessoa tranquila, do tipo que não se envolve em discussões acaloradas. Do tipo em que a longanimidade é bem acentuada. Que o digam meus dois pirralhos. Eu realmente tenho paciência. Tenho fleuma. E tenho sangue frio em situações onde a maioria das pessoas, só se desespera.… Continuar lendo Quando a gente se revela, os outros começam a nos desconhecer

Coisa Minha

Notas do Subsolo

Uma xícara de café. Uma tarde de chuva. Melancolia na certa. Eu sou gente de sol, calor. Essa coisa de frio me deixa lenta. Quase sem coragem. E de dentro da minha vagarosa lentidão, resolvi hoje criar este espaço. Há alguns anos atrás eu tinha um blog muito legal. Roubando Palavras, o nome dele. Uma… Continuar lendo Notas do Subsolo

Coisa Minha

A minha epifania

As coisas mudam. E podem ser pra melhor ou pra pior. No meu caso, foram pra melhor, ainda bem, né? De repente me dei conta do quão limitadas eram minhas expectativas na vida, em mim e em tudo o mais. De repente, a minha percepção transformou-se em algo superiormente analítico. Minucioso. Sei, contudo, que tudo… Continuar lendo A minha epifania