Coisa Minha · Esquisitices · Quotidiano

Desculpe, tenho preguiça

As pessoas e sua complexidade absoluta. É meio complicado ser gente. E parece que a cada dia o mundo se complica mais. Agradar ou não agradar, não tem que ser a questão, mas por vezes, é. Digamos, que antes eu procurei muito agradar. Por baixa autoestima, por medo de não ser “muito” aceita. Até que… Continuar lendo Desculpe, tenho preguiça

Coisa Minha · Quotidiano

Preta, preta, pretinha

Li uma reportagem na BBC sobre uma africana que somente começou a considerar a cor da sua pele quando se mudou de seu país de origem para cá. Ela diz que lá onde morava ela era igual a todo mundo, mas aqui não. A matéria na íntegra, aqui. Achei deveras interessante, uma vez que comigo… Continuar lendo Preta, preta, pretinha

Quotidiano

Medíocre?

Eu li uma reportagem no site BBC, cujo título indagava se “Ser medíocre é o segredo da felicidade?” e  o texto é bem coerente. O problema é que mediocridade geralmente é um termo pejorativo. Encontrei dois significados na internet. Lá dizia: medíocre – adjetivo de dois gêneros 1. de qualidade média, comum; mediano, meão, modesto, pequeno.… Continuar lendo Medíocre?

Quotidiano

A moça lá de cima

Filhos são uma dádiva. Certo? Receio que isso não seja verdade para todos. Infelizmente. Pelo menos, aparentemente, para a moça lá de cima não é. Uma coisa que me incomoda em prédios residenciais é a possibilidade de ouvir e ser ouvida indiscriminadamente. Às vezes, você nem lembra dos “grandes ouvidos” da vizinhança. Pois é. Inadvertidamente,… Continuar lendo A moça lá de cima

Quotidiano

“Então compreendi perfeitamente o que gerava a dor. Não era o corte com a ponta da faca, a topada na quina da cama, o amigo que não liga mais, o café que sujou o fogão, as palavras duras, as notícias na tv, obviamente isso soma-se ao fardo, mas não é ele em si. A dor era gerada pela sede insaciável do nada. Pois quando não se tinha o que queria sofria e quando conseguia almejava outra coisa para sofrer. E é por essa sede que os humanos consomem seus dias, pelos futuros que nunca virão ou que serão fadados quando chegarem. E a maior idiotice era perceber: eu também era um desses tais que nunca estava de barriga cheia.”

Fernando Pessoa

Quotidiano

O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais; há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessoa; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade… sei lá de quê!

Florbela Espanca

Quotidiano

Lágrimas

Acho que as lágrimas são a expressão mais absoluta de sentimentos imaturos. De rompantes. Explico. Não as estou chamando de inconsequentes. Longe de mim. Confesso, porém, que não sou muito afeita a elas. De forma alguma. Evito sempre. Fujo. Mas, nos primeiros dias de qualquer perda, elas são sempre comuns. O fim de um relacionamento.… Continuar lendo Lágrimas

Quotidiano

“No princípio, a dor nos paralisa. A sensação é idêntica ao medo: um vazio no estômago. Sentimos necessidade de nos comunicar, mas às vezes ficamos mudos. Um nó na garganta. Aguentamos e engolimos em seco. Os primeiros meses vão passando, depois os primeiros anos, e resta a esperança de algo diferente, de que talvez, o… Continuar lendo